PortugusBrasilEnglish (UK)Spanish

Servas e emevecistas participam de Congresso Pan-Africano no Camarão

 

Camerún, 12 Setembro 2012.- De 4 a 9 de setembro, realizou-se no Camarão o Congresso Pan-Africano de Leigos Católicos, organizado pelo Pontifício Conselho para os Leigos, sob o tema: “Ser testemunhas de Jesus Cristo na África hoje: Sal da terra… luz do mundo (Mt 5, 13-14”. Este congresso de caráter continental foi celebrado na Universidade Católica da África Central em Yaundé.

A decisão de realizar este Congresso na África não é casual, pois acontece depois da viajem apostólica do Santo Padre a Camarão e Angola (17-23 de março de 2009) e a Benín (18-20 de novembro de 2011), e a apresentação da exortação apostólica pós-sinodal Africae Munus que Bento XVI apresentou após a II Assembléia Especial para África do Sínodo dos Bispos (2011); este documento, junto à Ecclesia in Africa, Christifideles Laici y Redemptoris Missio do Beato João Paulo II foram a base deste congresso.

O congresso reuniu leigos acompanhados de cardeais, bispos, sacerdotes e religiosos provindos de diferentes áreas geográficas e culturais da África para refletir os desafios e partilhar as experiências de serem testemunhas de Jesus Cristo neste continente. Várias conferências, discussões abertas e painéis realizados durante o congresso permitiram refletir e partilhar experiências entre os participantes.

O congresso, organizado em colaboração com a Conferência Episcopal do Camarão, recebeu mais de 300 participantes provindos das diferentes conferências episcopais da África, associações laicais, movimentos eclesiais e novas comunidades. Para este evento assistiram dois delegados do Movimento de Vida Cristã na Angola e duas irmãs das Servas do Plano de Deus que desenvolvem seu trabalho pastoral neste país desde o ano 2005.

congreso camerun2

Este congresso teve como objetivo fortalecer a identidade do laicato católico do continente e ajudar-lhes a viver sua co-responsabilidade na missão de construir a Igreja nos diversos campos de apostolado como a educação e formação cristã, a pastoral da família, o rol das mulheres e dos jovens na África, assim como a participação do laicato católico nos âmbitos de trabalho e na política.  

O encontro, que foi sinal eloqüente de comunhão eclesial, culminou com a celebração da Missa de clausura na Basílica de Yaundé, Maria Rainha dos Apóstolos, presidida pelo Cardeal Stanislaw Rylko, quem descreveu a experiência do congresso como um momento de particular epifania da Igreja na África, onde se descobriu numerosos recursos espirituais, enorme vitalidade religiosa e humana, assim como o forte dinamismo missionário de seu laicato. “África necessita urgentemente um laicato assim. Ser testemunhas de Cristo no coração do mundo não é uma tarefa fácil porque requer ir contra a corrente em relação as tendências culturais dominantes, com muito valor, segundo o exemplo do Maestro, que foi sinal de contradição”.

 

Compartimos-lhes alguns momentos das celebrações. Faz click aqui